“Hoje é terça feira

o céu borrou a cor”

~


“um dia de sol

num copo d’água”

Hoje tá muito frio, frio de você andar e seu nariz ficar vermelho…fazia tempo que não ficava frio bonito, assim…

Então hoje é dia de tomar leite quentinho enrrolado na coberta(não o leite, a gente), assistir filme, dormi gostoso e ouvi música meiguinha…

Tô começando a entrar no clima cinza azulado e tô achando que, jaja, vou ouvir Gregor Sansa!

Eu gosto muito da cor do céu assim, do nariz e orelhas gelados essa moleza gostosa. Essa atmosfera combina com música e se afogar no silêncio…

Ontem à noite comecei, e praticamente terminei; faltam só alguns pedacinhos, um livro cujo título é “O melhor de Vinicius de Moraes”, esse senhorzinho tão docinho, essa doçura que eu tenho acreditado que só os homens, e alguns apenas podem possuir. Acho que as mulheres costumam ser bonitinhas o que pode ser confundido, embora não tenho  nada a ver com doçura.Tenho que dizer ainda que a forma como o Senhor Vinicius fala de amor é muito bonita(desculpem a “obviedade”(não sei se essa palavra existe), e também que um dos motivos pelos quais eu tenho inveja dos homens é a forma como eles amam, lendo Vinicius  essa inveja se deu pois essa forma fica evidente.

Bom…O livro tem poemas e artigos e crônicas e eu tenho uma tendência a gostar de livros que misturam as coisas, mas esse não é um bom exemplo…então eu vou falar do livro do Alex Polari, que tinha partes de diário e partes de poema…Foi um livro que ficou impregnado em mim de uma forma…O Senhor Alex o escreveu na prisão na época  da ditadura(ele era um preso político). Ele ficou preso durante nove anos, se não me engano…O filho dele nasceu quando ele estava preso e tem muitos poemas a respeito  dele, um em especial me comove muito toda vez que eu lembro, mas infelizmente eu não lembro o nome, não tenho mais o livro e falar do poema assim seria uma coisa muito horrível…

Ahhh! o livro se chama“Camarim de Prisioneiro”

Mas então…como eu ia dizendo antes, Vinicius…

eu vou colocar alguns trechinhos aqui só pra vocês, minha infinidade de leitores, ficarem com muita vontade e talvez experimentarem um pouco do que eu experimentei…Lá vai:

“Mas percebi, de repente, que nada disso tem a menor importância diante da lua que está no céu.Preciso apagar a luz, ficar quieto vendo a lua.Sou um bom fã de cinema, mas muito maior da lua.Hoje ela está cheia e ausente, imparticipante.Me perderei de tudo, olhando a lua.”

“Deixai-os se beijarem à vontade, porque o que em seus beijos irrita os burgueses moralizantes é justamente essa liberdade, essa beleza, essa poesia, esse voo que há num beijo de amor.”

O Mosquito

O mundo é tão esquisito:

Tem mosquito.


Por que, mosquito, por que

Eu . . . e você?


Você é o inseto

Mais indiscreto

Da Criação

Tocando fino

Seu violino

Na escuridão.


Tudo de mau

Você reúne

Mosquito pau

Que morde e zune.


Você gostaria

De passar o dia

Numa serraria —

Gostaria?


Pois você parece uma serraria!

Bom é isso!

Senhorzinho da piscada

maio 9, 2009

Bom, o fato se deu ontem a tarde, eu estava indo até a farmácia a pedido do meu vô, quando  estava quase terminando de subir o morro,  quase no centro, vejo um senhorzinho de cabelos brancos, um pouco de barba, o céu nos olhos e na camisa, tinha também uma bengala que usava como  que para governar o trânsito. Passei  dizendo boa tarde, ele então pegou sua bengala a levantou no peito e me respondeu o boa tarde. Na volta pra casa,  o vejo de novo…e dessa vez ele fingiu que iah vir com a bengala pra cima de mim, eu assutei, vendo isso ele começou a rachar o bico de mim e então daqueles olhos azuis tão mansos me veio a piscada mais bonita.

Ele me disse tchau e comentou sobre como o sol estava forte(mas já estava escurecendo).

abril 21, 2009

Dispersão de mim.
eu corro até o infinito
onde bate forte o vento
e no fundo de algum poço de mim
toca a música
que como um circulo,
infinita,
mesmo aqui
soa longe de mim

quanto mais perto
maior a distancia se descobre

Vozes dançando

abril 19, 2009

algumas vozes sussurando baixo e carinhosamente

algumas vozes dançando com a minha

num dia cinza

de céu sem pássaros

são vermelhas e verdes e silenciosas…


Multiplicidade

abril 5, 2009

Me torno um delírio

que não é um meu,

é de outro

que é outros


Estranhas imagens

Multiplas

uma que é muitas.

aaaah! garganta doendo, áspera, febre, tosse ardida, desde sexta-feira tomando novalgina pelo menos uma vez por dia.E pra quem não sabe eu odeio novalgina, de verdade, aquele cheiro vai ficar impregnado em mim pelo menos uma semana, o gosto na minha boca então…Mas eu descobri que se vc tomar com café facilita muito…

Eu faltei do teatro pq eu to podre e ando do quarto pra sala e já fico sem fôlego.

Amanhã tem aula…hehehehe(irônico).Aquela sensação de não estudei, de quarta tem prova de matemática e aquela outra, pior ainda, de amanhã de aula de física…

daí eu canto pra vcs:

“Não saco nada de Física
Literatura ou Gramática
Só gosto de Educação Sexual
E eu odeio Química”